Arquivo do mês: abril 2011

por Clarice Lispector

“Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir. Não sou pretensiosa. Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando… Eu escrevo sem esperança de que o que escrevo altere qualquer … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Cessa o teu canto!

Espetacular! Por Rubem Alves (Variações sobre o prazer) O corpo, tocado por uma imagem poética, repercute, ressoa, vibra. Que estranh poder esse da imagem poética, coisa etérea, de mover o nosso corpo!. Fernando Pessoa descreve esse acontecimento num poema maravilhoso … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário