Arquivo do mês: dezembro 2007

O Amor nos tempos do cólera

Ontem de madrugada fomos surpreendidas com o ataque de uma barata voadora do tamanho da palma de minha mão. Num instante fui incitada a jogar por terra todo o encantamento e docilidade adquirida com a saidinha de ontem à noite. … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O Rio amanheceu cantando

O Rio amanheceu cantando… céu azul, muito calor e praia. A cidade está no ponto para ser curtida. Adoro esses dias de feriadão, quando a maioria viaja, ela despe toda sua beleza e qualidade. Rio, seu mar , praias sem … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Eu creio na escola inclusiva

Creio nessa visão… sou 100% favorável a inclusão. Lembro-me quando depois de tantos anos atuando na área do desenvolvimento humano e na busca da excelência de lideranças, percebi que dar conta dos desafios inerentes iniciava-se na educação básica. Isso mudaria completamente a … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Desafios 2008

Estou comprometida de corpo, alma e espírito com esses desafios. Haja inspiração e transpiração. Sou, eu mesma, desafio de sobra, mas caminhando devagarzinho, cada vez melhor. Beijos Luinha 1.        Respeitar a Terra e a vida em toda … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O uniforme Rubro-Negro

Quando retornei de Rio das Ostras, recebi a visita virtual e mantive contato telefônico com Alberto. Soube sobre a visita da Silvia, uma amiga, aos meus benzinhos lá na Suíça. Vi as fotos de Diogo vestido de Flamenguista. Ficou lindo … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Encontros e despedidas

Ontem enfim pude reencontrar-me. Há dias sabia que a vida social agitada não iria suavizar as contrações inerentes ao processo de vida e de morte que rodeavam minha alma. Corri mundo e passei dias calmos e prazerosos. Visitei e convivi com … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Tenho dó das estrelas

Tenho dó das estrelas Tenho dó das estrelas Luzindo há tanto tempo, Há tanto tempo… Tenho dó delas. _____________ Não haverá um cansaço Das coisas, De todas as coisas, Como das pernas ou de um braço? _____________ Um cansaço de … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário