Arquivo do mês: dezembro 2006

Tu me acostumbraste

Acabei de escrever sobre os cheiros nossos e percebo que precisarei voltar ao tema mais adiante, faltou tanta coisa. Ouço aqui Tu me Acostumbraste, numa interpretação fantástica de Marco Aurélio, adquiri de uma idosa mui querida a bela versão do … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

O olfato

Estranho isso de me entregar a misantropia. Tenho acordado bem cedo e cumprido o ritual da água em jejum com toque suave de vinagre de maçã. Isso me traz presente o sedutor processo da vindima e coaduna de forma adequada … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Prioridades para 2007

São 8:32 e eu aqui a postos esperando um pouco mais para ir a feira comprar uns legumes para grelhar para a ceia de amanhã. Estou cheirosíssima, acabo de tomar banho, lavar as madeixas e passar creme de pêra da … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Colcha de retalho

Acabo de assistir ao primeiro filme da leva que selecionei para esses dias de despedida do ano que se vai. Sensacional, recomendo para todos. De forma extremamente delicada e inteligente a fita expõe dúvidas, medos, dramas que envolvem a vida … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Paramentada para solidão

Enfim estou totalmente paramentada para os dias de solidão planejada. Chegaram os filmes que irão cooperar para que meus dias de isolamento estejam repletos de beleza, sonho e poesia. Selecionei com a ajuda da competente recepção da Locadora Imaginário o … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Recomendações de uma sogra

Interessante isso de sentir-se completamente só. Não se trata de abandono porque o fone está ali a poucos centímetros. A vida está totalmente disponível lá fora bastando ter olhos de ver. A questão é de direito de escolha, poder sentir-se … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Diante do impossível, o humano possível

Estamos ilhados e inseguros aqui na região metropolitana do Rio. Ônibus estão sendo queimados com gente dentro, instituições sendo metralhadas, “bondes” de bandidos saindo pelas ruas atirando a esmo. Trabalhadores humildes que vêm cumprir sua mais sagrada obrigação expostos à … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário