Arquivo do mês: setembro 2006

Vida ou morte

Atenta aos ensinamentos de A louca da Casa de Rosa Montelo fico vagando com a louca fascinante e por vezes furiosa que mora aqui no sótão. Só dando asas aqueles 25% que explicava ao Gangster ontem lá naquele mundo da … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Brega

Ai… ai… Hoje ouvi muitas músicas bregas. Gravei aqui  4 discos de Alcione para alegar os embalos de uma idosa de 84 anos. Ela adora fazer cópias de seus próprios discos.  Na realidade normalmente copio e deleto depois. Algumas coisas … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Creio

“Creio no mundo como um malmequerPorque o vejo. Mas não penso nele Porque pensar é não compreender…O mundo não se fez para /pensarmos nele (Pensar é estar doente dos olhos) Mas para olharmos para ele e estarmos de acordoEu não … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Colocando flores

O papinho de mesa de bar hoje cedo com Dus, meu amigo paulistão,  me lembrou algumas estripulias  da época da entresafra. Estava  recém separada de meu primeiro marido e plenamente disposta a provar minha tese sobre “começando novas relações.” Na … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

dou psiu psiu psiu, perguntando por meu bem

Ontem fiquei  a manhã toda de molho – dia da filha assumir por aqui. Ela passou a manhã toda no pc fazendo trabalhos e tc. Aproveitei pra ficar de preguiça. Vi alguns filmes repetecos, sem dar-lhes muita atenção, li e … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Desabafo

Olhe que beleza… dos Badulaques de Rubem Alves.Bom final de semanaAbraçosLuinha “Ô-vida, meu Deus. Pior é que eu já perdi a inocência para os partidos, então quando falam em ‘os estudantes‘ ou ‘as donas de casa‘ eu saio no meio … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

sacanices

Uia, acordei meia noite ainda sonada e  sorumbática com as novas notícias, preocupada com a saída da pequena,  tão tarde, nunca me acostumo. Há algo de extraordinário a cortar as chances do poeta errante. Deparo-me com todos animados, mesmo assim … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário