Arquivo do mês: janeiro 2006

Mil e Uma Noites

Bom dia!!! Estou com um soninho danado, mas gostaria de contar-lhes sobre o amor. Estive debruçada ontem ao crespúsculo, sob a mira da lua que se encolhia atrás do Pão de Açúcar, sobre o livro "O Retorno e Terno" de Rubens … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Diga não

Olá boa noite, Tirei este momento pra fazer um protesto maternal, um alerta. Enfim meu filho virá me visitar depois de ficar um período só de trabalho e problemas. Não ligou, não visitou, absurdo completo. Sei que está no limite, … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Martins Sá

Imaginem que eles afinal acabaram indo. O amor é lindo. Fez com que minha filha extremamente urbana saísse da toca para acampar em uma praia linda , deserta, sem luz, com cachoeiras, lua, estrelas e o mar. Há um pescador … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

A flor da pele

Não sei se acontece com vocês mas a cada dia sou algo diferente do outro. Sou uma surpresinha para mim mesma. Ontem acordei com aquela disposição para incentivar, repleta de idéias.  Partilhei tudo que era possível. idéias, vontades, desejos e … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Ai que saudade docê

Ai ai…   Ai quê saudade d´ocê (Geraldinho Azevedo)   Não se admire se um diaUm beija-flor invadirA porta da sua casaTe der um beijo e partirFui eu quem mandei o beijoQue é pra matar meu desejoFaz tempo que não te vejoAi que saudade d’ocê Se um dia ocê se lembrarEscreva um carta pra mimBote logo no correioCom uma frase dizendo assim:Faz tempo que não te vejo Quero matar meu desejoTe mando um monte de beijoAi que saudade sem fim!   E se quiser recordarAquele nosso namoroQuando eu ia viajarVocê caía no choroE eu chorando pela estradaMas o que é que eu posso fazer?Trabalhar é minha sinaE eu gosto mesmo é d’ocê Não se admire se um diaUm beija-flor invadirA porta da sua casaTe der um beijo e partirFui eu quem mandei o beijoQue é pra matar meu desejoFaz tempo que não te vejoAi que saudade d’ocê Ai ai Beijos cheios de saudades Luinha

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Suíte 3

Vocês já estiveram envolvidos em um emaranhado de emoções que nem sabiam por onde começar a desfiar o novelo. É isto minha gente estou assim com fortes dúvidas sobre a estrada a tomar.  Vou fazer retiro pela porta da esquerda Beijos … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Poeiras ao vento

Poeira ao vento  Eu fecho meus olhos Só por um momento e esse momento se vai. Todos meus sonhos Passam diante dos meus olhos, uma raridade. Poeira ao vento Tudo que eles são é poeira no vento.  A mesma antiga … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário